PARTILHAR COM AMIGOS:

SÃO DOIS CONCURSOS PÚBLICOS DISPONÍVEIS ABAIXO 

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

SECRETARIA DE ESTADO DA JUVENTUDE E EMPREGO

INSTITUTO NACIONAL DA JUVENTUDE

PROGRAMA EU SOU CAPAZ

Anúncios

ANÚNCIO DE VAGAS – MENTORAS COMUNITÁRIAS

 

Introdução

O Governo de Moçambique, através do Instituto Nacional da Juventude, instituição tutelada pelo Secretário de Estado da Juventude e Emprego, com o suporte do Banco Mundial, está a implementar o Programa EU SOU CAPAZ.OPrograma “EU SOU CAPAZ” pretende proporcionar melhores oportunidades de educação e acesso a serviços para raparigas, adolescentes e mulheres jovens. As acções serão viradas a (i) apoiar directamente o empoderamento das raparigas adolescentes fora da escola, proporcionando-lhes habilidades de vida, orientação, informação e referência para serviços de saúde sexual e reprodutiva, violência baseada no género e educação formal (Componente Espaços Seguros); e (ii) reduzir o custo directo da educação para as raparigas vulneráveis, através de intervenções ao nível escolar (Componente Retenção da Rapariga na Escola).

Para a realização de acções de mobilização social e comunitária em prol da promoção da retenção da rapariga na escola e do empoderamento da rapariga fora da escola, o Instituto Nacional da Juventude está recrutando 242 mentoras comunitárias residentes nas Localidades dos Distritos de Chimoio, Gondola, Manica, Vanduzi, Tambara, Macossa, Barué, Macate, Mossurize e Machaze.

 

Perfil da Mentora Comunitária

As mentoras são membros da comunidade, baseadas na comunidade, que servem como um modelo para as raparigas e outras mulheres jovens. As mentoras fornecerão orientação, apoio, conhecimento e amizade às meninas em um ambiente seguro, e solidário.

A mentora comunitária é responsável pela sensibilização comunitária para adesão aos espaços seguros e pelas sessões de habilidades para a vida nos espaços seguros, através da realização de actividades de sensibilização e informação sobre empoderamento da rapariga, assim como é responsável pela realização de acções de mobilização social em apoio à distribuição de uniformes e bicicletas.

 

Principais Responsabilidades:

  • Mobilizar raparigas fora da escola para participar em sessões de habilidades para a vida;
  • Planificar sessões semanais de trabalho com as raparigas fora da escola;
  • Facilitar sessões de orientação e mentoria, á raparigas fora da escola, em espaços seguros;
  • Moderar sessões de debates nas comunidades seleccionadas;
  • Mobilizar raparigas e membros da comunidade sobre a importância da educação da rapariga;
  • Realizar visitas porta a porta e diálogos em pares e em grupos;
  • Realizar Palestras nos Povoados, Unidades Sanitárias e Escolas;
  • Encaminhar casos individuais que requeiram atenção especial aos provedores de serviços apropriados, em especial uniões prematuras e Violência Baseada no Género;
  • Preencher os instrumentos de recolha dedados sobre o grupo alvo, e o progresso das sessões nas comunidades abrangidas;
  • Elaborar relatórios de actividades, e compilar informação relevante para envio ao Supervisor;
  • Manter um bom fluxo de comunicação e informação com o parceiro de implementação, os colegas e supervisores, promovendo um ambiente de trabalho em equipa, baseado no respeito e colaboração.

 

Requisitos

  • Ser de sexo feminino, com idade entre 22 e 35 anos;
  • Nível médio de escolaridade (12ª Classe), ou 10ª Classe com boas competências de leitura e escrita em língua portuguesa;
  • Ser residente na Localidade para onde concorre (obrigatório);
  • Domínio da língua local da Localidade para onde concorre (obrigatório);
  • Capacidade de falar em público (obrigatório), e com habilidades de facilitar debates ou diálogos;
  • Saber pedalar Bicicleta (obrigatório);

 

Qualificações e Habilidades Preferenciais

  • Mínimo de um (1) ano de experiência em mobilização comunitária;
  • Possuidora de qualidades de liderança e cometimento com a causa da rapariga;
  • Experiência de trabalho com populações vulneráveis, incluindo jovens, raparigas e comunidades de baixa renda;
  • Experiênciana facilitação de grupos;
  • Conhecimentos básicos de Saúde Sexual e Reprodutiva ou Violência Baseada no Género;
  • Facilidades no uso de smartphone e/ou tablet.

 

Condições de Trabalho

  • Direito aum pacote de formação inicial e contínua;
  • Direito a material de identificação e de trabalho, assim como insumos;
  • Direito a pacote de material didáctico e de informação, educação e comunicação;
  • Direito a subsídio mensalde 5.000,00 mts;
  • Direito ao Seguro Colectivo de Acidentes de Trabalho.

 

Procedimentos para candidatura

  • Entrega na Secretaria do Posto Administrativo, até ao dia 05 de Setembrode 2021, dos seguintes documentos:
  • Carta de candidatura, manuscrita,dirigida ao Director Geral do Instituto Nacional da Juventude, descrevendo a motivação e indicando a Localidade para onde se candidata;
  • Declaração de residência, comprovando a residência na Localidade para onde se candidata;
  • Curriculum Vitae manuscrito;
  • Cópia do Certificado de Habilitações literárias da 12ª Classe, ou 10ª Classe;
  • Cópia de BI e NUIT;

 

Procedimentos de Selecção

  • Apuramento em análise documental ao nível distrital – Setembro de 2021;
  • Aprovação em formação inicial – Novembro de 2021;
  • Admissão, em função da nota de aprovação na formação inicial, para as vagas disponíveis – Novembro de 2021.

 

Distribuição das Vagas

2º CONCURSO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

SECRETARIA DE ESTADO DA JUVENTUDE E EMPREGO

INSTITUTO NACIONAL DA JUVENTUDE

PROGRAMA EU SOU CAPAZ

ANÚNCIO DE VAGAS – FACILITADOR COMUNITÁRIO

 

Introdução

O Governo de Moçambique, através do Instituto Nacional da Juventude, instituição tutelada pelo Secretário de Estado da Juventude e Emprego, com o suporte do Banco Mundial, está a implementar o Programa EU SOU CAPAZ. O Programa “EU SOU CAPAZ” pretende proporcionar melhores oportunidades de educação e acesso a serviços para raparigas, adolescentes e mulheres jovens. As acções serão viradas a (i) apoiar directamente o empoderamento das raparigas adolescentes fora da escola, proporcionando-lhes habilidades de vida, orientação, informação e referência para serviços de saúde sexual e reprodutiva, violência baseada no género e educação formal (Componente Espaços Seguros); e (ii) reduzir o custo directo da educação para as raparigas vulneráveis, através de intervenções ao nível escolar (Componente Retenção da Rapariga na Escola).

 

Para a realização de acções de mobilização social e comunitária em prol da promoção da retenção da rapariga na escola e do empoderamento da rapariga fora da escola, o Instituto Nacional da Juventude está recrutando 129 facilitadores comunitários residentes nas Localidades dos Distritos de Chimoio, Gondola, Manica, Vanduzi, Tambara, Macossa, Barué, Macate, Mossurize e Machaze.

 

Perfil do Facilitador Comunitário

O facilitador comunitário é membro da comunidade, baseado na comunidade, que actua como promotor do envolvimento das diferentes lideranças comunitárias, e membros da comunidade, na educação e empoderamento da rapariga.

O facilitador comunitário é responsável pela mobilização comunitária e escola de parceiros ao nível da Localidade, através da realização de actividades de sensibilização e informação sobre empoderamento da rapariga, assim como é responsável pela realização de acções de mobilização social em apoio à distribuição de uniformes e bicicletas.

 

Principais Responsabilidades:

  • Mobilizar parceiros (pais e encarregados de educação, esposos, sogras) das raparigas fora da escola para participar em sessões complementares ao pacote de habilidades para a vida;
  • Planificar sessões semanais de trabalho com os parceiros das raparigas fora da escola;
  • Facilitar sessões com lideres comunitários sobre temas relacionados a educação e empoderamento da rapariga;
  • Moderar sessões de debates nas comunidades seleccionadas;
  • Mobilizar raparigas e membros da comunidade sobre a importância da educação da rapariga;
  • Realizar visitas porta a porta e diálogos em pares e em grupos;
  • Realizar Palestras nos Povoados, Unidades Sanitárias e Escolas;
  • Encaminhar casos individuais que requeiram atenção especial aos provedores de serviços apropriados, em especial uniões prematuras e Violência Baseada no Género;
  • Preencher os instrumentos de recolha de dados sobre o grupo alvo, e o progresso das sessões nas comunidades abrangidas;
  • Elaborar relatórios de actividades, e compilar informação relevante para envio ao Supervisor;
  • Manter um bom fluxo de comunicação e informação com o parceiro de implementação, os colegas e supervisores, promovendo um ambiente de trabalho em equipa, baseado no respeito, colaboração e promoção da igualdade de género.

 

Requisitos

  • Ser de sexo masculino, com idade entre 22 e 35 anos;
  • Nível médio de escolaridade (12ª Classe), ou 10ª Classe com boas competências de leitura e escrita em língua portuguesa;
  • Ser residente na Localidade para onde concorre (obrigatório);
  • Domínio da língua local da Localidade para onde concorre (obrigatório);
  • Capacidade de falar em público (obrigatório), e com habilidades de facilitar debates ou diálogos;
  • Saber pedalar Bicicleta (obrigatório);

 

 

Qualificações e Habilidades Preferenciais

  • Mínimo de um (1) ano de experiência em mobilização comunitária;
  • Experiência de trabalho com populações vulneráveis, incluindo jovens, raparigas e comunidades de baixa renda;
  • Experiência na facilitação de grupos;
  • Possuidor de qualidades de liderança e cometimento com a causa da rapariga;
  • Conhecimentos básicos de Saúde Sexual e Reprodutiva ou Violência Baseada no Género;
  • Facilidades no uso de smartphone e/ou tablet.

 

Condições de Trabalho

  • Direito a um pacote de formação inicial e contínua;
  • Direito a material de identificação e de trabalho, assim como insumos;
  • Direito a pacote de material didáctico e de informação, educação e comunicação;
  • Direito a subsídio mensal de 5.000,00 mts;
  • Direito ao Seguro Colectivo de Acidentes de Trabalho.

 

Procedimentos para candidatura

  • Entrega na Secretaria do Posto Administrativo, até ao dia 05 de Setembrode 2021, dos seguintes documentos:
  • Carta de candidatura, manuscrita, dirigida ao Director Geral do Instituto Nacional da Juventude, descrevendo a motivação e indicando a Localidade para onde se candidata;
  • Declaração de residência, comprovando a residência na Localidade para onde se candidata;
  • Curriculum Vitae manuscrito;
  • Cópia do Certificado de Habilitações literárias 12ª Classe, ou 10ª Classe;
  • Cópia de BI e NUIT.

 

Procedimentos de Selecção

  • Apuramento em análise documental ao nível distrital – Setembro de 2021;
  • Aprovação em formação inicial – Novembro de 2021;
  • Admissão, em função da nota de aprovação na formação inicial, para as vagas disponíveis – Novembro de 2021.

 

Distribuição das Vagas

 

 

PARTILHAR COM AMIGOS:
Anúncios