PARTILHAR COM AMIGOS:

A empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique E.P., mais conhecida por CFM, é uma empresa pública, que detém a capacidade de exploração no domínio da indústria do transporte, ferroviário e portuário, satisfazendo as necessidades de mobilidade das populações, contribuindo para o desenvolvimento do país, além de ser importante para o equilíbrio e melhoramento da balança de pagamentos do País, tornando-se num gerador de emprego.

 

Missão, Visão, Objectivos e Valores

MISSÃO

A nossa missão é de desenvolver o sistema ferro-portuário, para que seja moderno, eficiente, competitivo e orientado ao mercado.

 

VISÃO

Almejamos ser uma empresa de referência e de melhor opção logística, pela qualidade dos nossos serviços e relacionamento.

Anúncios

 

OBJECTIVOS
  • Promover e desenvolver as infra-estruturas ferro-portuárias;
  • Operar o sistema ferro-portuário, promovendo a actividade logística de bens, mercadorias, transporte de passageiros; e
  • Maximizar a racionalização do uso dos activos incrementando a sua rentabilidade.

 

VALORES
  • Boa Governança
  • Eficiência
  • Credibilidade
  • Socialmente Responsável.

 

Breve Historial dos CFM

Por diploma legislativo nº 315, de 22 de Agosto de 1931, foi aprovada a criação e organização da Direcção dos Serviços dos Portos e Caminhos de Ferro da Colónia de Moçambique, o que de certo modo veio estabelecer a unificação directiva e administrativa dos Caminhos de Ferro. Esta direcção orientava-se segundo os princípios da economia comercial.

 

Os Serviços dos Portos e Caminhos de Ferro da Colónia de Moçambique constituíam uma empresa industrial do Estado colonial, competindo-lhes, entre outras, as seguintes funções:

  • Promover e executar o estudo e a construção dos portos e caminhos-de-ferro, assim como o estabelecimento de quaisquer outros meios de transporte em ligação com as explorações ferroviárias; bem como explorar comercial e industrialmente os portos e caminhos-de-ferro.

 

A Administração dos Serviços dos Portos e Caminhos de Ferro da Colónia estava sob a autoridade de um governador-geral e era exercida pelos seguintes organismos:

  • Conselho de Administração;
  • Conselho Fiscal;
  • Direcção dos Serviços dos Portos e Caminhos de Ferro em todas as redes;
  • Divisões ou inspecções de exploração nas respectivas redes;
  • Divisão de estudos e construção.

Em 1930, por iniciativa dos Caminhos de Ferro de Moçambique, foi criado o Serviço de Camionagem Automóvel. A existência deste serviço de transporte rápido, seguro e económico, foi determinante para o desenvolvimento agrícola e fomento do comércio, trazendo do interior para as estações ferroviárias os produtos destinados ao abastecimento dos mercados locais e à exportação por via marítima, substituindo, com sucesso, o transporte ferroviário, quando o tráfego não era suficiente para o justificar.

 

A Direcção de Exploração dos Transportes Aéreos (DETA), criada em 1936, era também uma divisão dos Caminhos de Ferro de Moçambique, tendo sido a primeira companhia aérea constituída neste território a realizar carreiras regulares no espaço nacional e para os países vizinhos.

 

Enfrentando inúmeras dificuldades, já que não existiam aeronaves, pilotos nem qualquer experiência na gestão dos transportes aéreos, os Caminhos de Ferro de Moçambique montaram uma empresa sólida, com larga tradição de bem servir. A DETA foi extinta em 1983, tendo sido criada em seu lugar a empresa Linhas Aéreas de Moçambique (LAM).

 

Como Trabalhar nos Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique.

A CFM é uma grande empresa nacional. Presta serviços de manuseamento de cargas, transporte de mercadorias e transporte de passageiros.

NOTA: PARA RECEBER ALERTAS DE VAGAS GRATUITAMENTE, BAIXE O APLICATIVO DO SITE SOVAGAS.CO.MZ CLICANDO AQUI

PARTILHAR COM AMIGOS:
Anúncios